A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

17/03/2012

Porque Não Um Encurtamento ?

17/03/2012 + 3 Comentários API
OPINIÃO
             
O Último Cardozão

Época: 30 golos em 41 jogos / 2 999 minutos (um golo a cada 100 minutos) nesta temporada de 2011/12; melhor do “Glorioso”, mais onze golos que Rodrigo (19 golos).

Campeonato Nacional: 86 golos em 128 jornadas/ 10 205 minutos (um golo a cada 119 minutos), 12.º melhor do SLB a dois golos de Coluna (11.º com 88 tentos).

“Manto Sagrado”: 147 golos em 252 encontros/ 17 198 minutos (um golo a cada 117 minutos), 15.º melhor do SLB a três golos de Coluna (14.º com 150 tentos). E é um mau avançado.

Olhem se ele fosse um bom goleador!

Os nossos futebolistas bem querem jogar à bola. Mas não os deixam. São faltazitas e mais faltazitas, com lances idênticos a serem julgados de modo diferente, penalizando o Benfica. Há tanto clube rasca no “Futeluso”. Não se pode reduzir o número de clubes de 16 para 14 ou 12, para ver se a qualidade aumenta. Este futebol só serve a quem vive dele – futebolistas rascas, árbitros manhosos, treinadores espertos, dirigentes “pagos” abéculas e jornaleiros cagões.

Notas soltas e à solta
Que futebol merdoso este futebolzinho do Ulisses Morais. Anda há tantos anos a espalhar mediocridade pelos campos deste país mas arranja sempre emprego.

Benfica 3 – Mediocridade 1
Para haver um bom jogo de futebol só há duas hipóteses:
1.ª Há uma grande diferença, principalmente de componente físico-atlética, entre as equipas e uma sobrepõem-se com categoria à outra;
2.ª Há duas equipas que procuram o golo, jogam aberto e limpo, com rigor defensivo, mas à procura de marcar;
3.ª (afinal havia outra…) A equipa de arbitragem interpreta de igual modo “o jogo” das duas equipas. Sem protecções a uma e tentativa de condicionar outra. Haja espectáculo.

Mais dois Cardozões
CARDOZOOOOOOOOGOOOLOOOOOOGOLOOOOOOOOOGOOOOOLOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

É preciso mais jogo colectivo na frente
O Benfica tem um bom guarda-redes; o Benfica tem um bom quarteto defensivo, se bem que Emerson não tenha confiança a atacar, jogando menos na “Catedral” que fora! Porque será?; o Benfica tem uma das melhores duplas de centrais (Luisão/ Garay) da Europa e arredores; o Benfica tem o melhor médio-defensivo (Javi) a jogar em Portugal; o Benfica tem uma das melhores promessas do futebol mundial (pés com olhos)… Gaitán; o Benfica tem um dos melhores pontas-de-lança do futebol europeu, desde que lhe saibam colocar as bolas (Cardozo); o Benfica tem um dos melhores avançados do mundo da sua geração (Rodrigo, 21 anos e 11 dias); mas… o Benfica não tem um jogo pratico e eficiente na linha avançada, porque usa processos complicados e baralhados.

Nélson Oliveira
Pode ser um grande jogador ou uma desilusão. Ou tornar-se uma espécie de “eterno suplente”… o César Brito da década de 10 do século XXI. Um plantel e uma equipa são constituídos por onze (a jogar), mais sete (como suplentes) e outros tantos (ou mais) fora da convocatória. São todos muito competitivos, interessados em mostrar-se, porque – no futebol – é curta a carreira e pequena a diferença entre ganhar milhões e quase pagar para jogar! Apesar dos futebolistas serem muito competitivos entre eles, também sabem que só a força do colectivo lhes dá protagonismo. É uma das “belezas” de um jogo colectivo como o futebol, jogado com os pés (e a cabeça) num espaço de um hectare (quase dez mil metros quadrados).

Num quadro tão individualista, em termos de competição, mas onde só o colectivo permite sustentar os valores individuais, os futebolistas jogam uns com os outros. Dão e recebem. Se há um que só quer receber e pouco quer dar, azar o dele, porque depressa o vão arrumar. E com justiça. Não merece ser respeitado pelos outros. Não tem classe. O futebol de nível elevado é colectivo, não é para tiques individualistas e “fuçanguisse”. A estes dêem-lhe uma bola para se entreter.

Só há, na equipa sénior de futebol do “Glorioso”, um jogador que pode ser egoísta! Cardozo! Porque apresenta números que justificam que podem apostar nele. E que o seu egoísmo é útil para a equipa.

Percebes Nélson. Cresce. Se possível depressa. Antes que se faça tarde.

Dualidade de critérios
É por causa de arbitragens picuinhas – rigoroso com o Benfica e laxista com os aveirenses - como a de ontem que só quer penalizar com cartões amarelos os futebolistas do Benfica, que Maxi Pereira é dos jogadores mais indisciplinados – nove amarelos em 19 jornadas, das 23 já jogadas - da competição. Só para rir, tendo em conta os carroceiros que vemos todas as jornadas. Maxi noutro clube português (todos menos o Benfica) teria metade dos cartões.

Reparem neste absurdo que por ser recorrente já se tornou uma obsessão dos árbitros portugueses. O Benfica com o SC Beira-Mar teve 66 por cento de posse de bola (esteve quase sempre no meio-campo adversário) a "atacar", mas para o árbitro cometeu 12 faltas enquanto os aveirenses tiveram 9 faltas assinaladas (nove!) mesmo com 34 por cento de posse de bola e o árbitro a dar-lhes a posse de bola 12 vezes (as faltas servem para isso... para tirar a bola a uma equipa). Este "Futeluso" pensa que engana todos os Benfiquistas?

À procura do erro
O SC Beira-Mar não tem estaleca para jogar no 1.ª escalão de um futebol que tem um clube entre as oito melhores da Liga dos Campeões. Que desperdício.

Que burros!
Os comenteiros das televisões (e do resto) só mostram que não têm jeito, nem classe para estar onde estão. Vale-lhes a CUNHOCRACIA TUGA. Ai, ai, se fosse na Alemanha. Nem a apanha-bolas….

Como é possível haver Benfiquistas que ainda vão aos campos dos adversários à procura de ver futebol!? Devem estar ricos!

Alberto Miguéns

NOTA: Diz-se que há lances em que é impossível os árbitros não errarem. Então por que é que o SC Braga em 22 jornadas do campeonato nacional ainda não teve um desses lances em que seria prejudicado?! É impossível ver um golo na sua baliza em fora-de-jogo, uma grande penalidade inexistente que deu golo cometida na sua grande-área, um golo na baliza bracarense conseguido após jogada faltosa, etc, etc. Já o contrário não é verdadeiro. O SC Braga já conseguiu golos "ilegais". Sabem-na toda...




          


3 comentários
comentários
  1. angolanovermelho17/3/12 10:45

    Excelente crónica Alberto, é por isso que a diferença entre ser-se bom e ser-se melhor, não é difícil de ser feita. O Alberto está entre os melhores/excelentes até porque, para se ser classificado de "bom" neste país, a enorme maioria das vezes, a posição mais aconselhável é de facto a de cócoras ou a de uma venial coluna vertebral. E como tão ténue é a diferença entre "bom" e medíocre!!!... Em Portugal, claro.
    Em relação à dualidade de critérios e apesar da arbitragem de ontem até nem ter sido má, tendo em conta aquilo por que já passámos, qual a diferença entre o amarelo ao Witsel, que na disputa de uma bola pisa inadvertidamente um adersário e o não amarelo àquele, que pisa por trás o Bruno César sem qualquer intenção de jogar a redondinha e que apenas se ficou pelo tradicional "acabou ahn!!". É que só não lesionou gravemente o B.César por uma providente intervenção dos Deuses. Na repetição desse lance em câmara lenta, até o Yul Brynner ficaria com os cabelos em pé.
    Esta é a diferença entre um cartão amarelo e um cartão "acabou ahn!!".
    Em relação aos comentadeiros e aos vómitos de que temos sido alvo, depois de ver e ouvir os comentários à expulsão de james rodriguez no toutube, no feirense/crac, já nada me espanta e já que estou em matéria de diferenças, vejam esse pequeno vídeo e peço-vos o favor de a estabelecerem.
    Já só faltam sete finais...
    Parafraseando o nosso grande José Torres, deixem-me sonhar...
    Saudações Benfiquistas

    ResponderEliminar
  2. Lógica perversa Por: António Viegas
    15 de Março de 2012

    Seria importante denunciar a lógica perversa que tem sido utilizada por muitos anti-benfiquistas, e que atingiu grande divulgação nos mais diversos programas de televisão, ditos de análise à jornada da Liga.

    Nessas plataformas tão na moda, onde invariavelmente o participante do SLB se encontra em franca desvantagem (1 para 3), impera o seguinte raciocínio falacioso, semana após semana:

    Se os árbitros prejudicam o SLB ou beneficiam FCP e SCP, isso são erros normais da arbitragem que se aceitam, pois como os jogadores também os árbitros se podem enganar. Más arbitragens existirão sempre, isso faz parte do futebol, blá blá blá, blá blá blá...

    Mas se os mesmos árbitros se atrevem (Deus lhes perdoe) a beneficiar o SLB ou a prejudicar FCP e SCP, então logo se proclama: Aqui d'el Rei que estão a ser levados ao colo!! O Benfica está com muito peso na arbitragem, e outras teorias patetas da conspiração.

    O problema é que estes programas têm boas audiências e como tal grande peso na opinião pública. E se esta falácia não escapa ao Benfiquista mais atento, muitos há que acabam por engolir estas patranhas. Aliás sempre que assisti a um destes programas, em qualquer dos canais, nunca o participante do SLB desmontou este raciocínio fraudulento, apesar do mesmo se desenrolar à sua frente, com grande descaramento, jornada após jornada.

    Por isso deixo aqui o apelo, a todos os Benfiquistas: Se têm acesso ao email dos participantes do SLB em programas deste género, enviem-lhes por favor esta denúncia. Para ver se acabamos, de uma vez por todas, com esta lógica perversa que se destina a virar a opinião pública contra o Glorioso, disfarçando assim a podridão instalada, e o vergonhoso pacto informal entre azuis e verdes que já vigora há vários anos.

    ResponderEliminar
  3. Jonny8Forever17/3/12 17:27

    Excelente crónica cheia de mística Benfiquista. Só tenho um reparo que decorre da crítica ao individualismo. Estou 100% de acordo que jogadores individualistas, os habituais caixeiros, tiram beleza ao futebol e perdem o respeito dos adeptos e colegas, mas o nosso miúdo até fez uma assistência espectacular para o Cardozão. Concordo que queremos egoistas daqueles que as metem lá dentro mas o Nélson têm a irreverência da idade e da vontade de mostrar-se. Acredito que seja um rapaz humilde e com tendência a melhorar no aspecto colectivo. Achei que ontem, o Rodrigo e o Nolito, além de terem entrado mal na partida, pecaram mais (que o Nélson) em perdas de bola que resultaram de individualismos.

    Cumprimentos gloriosos

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail