A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

21/12/2011

Catorze a Sete ou Sete a Um?

21/12/2011 + 3 Comentários API
OPINIÃO
    
Fotos (por que uma imagem vale por mil palavras)

Comparem-se as quatro fotografias. É que logo no início dos respectivos clubes a análise da postura dos atletas com reflexo no comportamento dos futebolistas é bem visível nestas imagens, duas em 1906 e duas, quatro anos depois, em 1910.

O “Glorioso” em 17 de Março de 1906. De cima para baixo. Da esquerda para a direita: António Couto, Albano Santos, Emílio Carvalho, Manuel Mora, Cosme Damião, Fortunato Levy e H.Hannour (árbitro inglês do Carcavellos Club); Carlos França, António Rosa Rodrigues, Daniel Queiroz Santos, Cândido Rosa Rodrigues e Silvestre Silva

O SCP em 1906. Para evitar legendar todos os 21 nomes segue-se uma grelha com os principais destaques.
--

4





1


6
2

5

3



1.      António Stromp; 2. Francisco Stromp; 3. José Stromp; 4.José Gavazzo; 5. José Alvalade; 6. Francisco Gavazzo. Qualquer semelhança com uma equipa de futebol “a sério” é pura coincidência.

Em 1906, o futebol para o SCP, não passava de uma brincadeira de miúdos. O feitio quezilento de José Alvalade, que levou à saída, em 1906, do Campo Grande FC para formar o SCP e, deste em 1914, para construir um Stadium, para não mais regressar revelam um comportamento que contrastava com o nosso, como se pode ver pelas fotografias. Nós tínhamos três categorias, entrámos no I Campeonato Regional, para a 1.ª categoria, em 1906/07, ao contrário do SCP que tendo futebolistas (como se vê na foto) para o disputar e José Alvalade como secretário da Liga de Football Association que o organizou não se atreveu a inscrever-se com medo de ser… goleado. O “Glorioso” tinha futebolistas. O Sporting tinha miudagem que sonhava, mas se acobardava.

O SLB em 13 de Março de 1910. De cima para baixo. Da esquerda para a direita: António Costa, Henrique Costa, Jorge Rosa Rodrigues, Cosme Damião, Carlos Homem de Figueiredo e Artur José Pereira; Florindo Serras, Luiz Vieira, Germano Vasconcelos, António Meireles e Virgílio Paula. Todos eles campeões regionais em 1909/10

O SCP em 1910. Da esquerda para a direita: Mota Veiga, António Neves Vital, António Stromp, Augusto Freitas, António e Cândido Rosa Rodrigues, Friste Shirley, Francisco Stromp, João Bentes, Francisco Santos e António Bentes e o árbitro, Gastão Pinto Basto, do Internacional (CIF). Tirando alguns bons jogadores, outros são umas “anedotas”. O SCP só conquistaria o primeiro Regional, em 1914/15, já com o “nosso” Artur José Pereira. Entretanto o Benfica conquistara quatro títulos: 1909/10, 1911/12, 1912/13 e 1913/14

Em 1910, a melhoria face a 1906 é evidente. Muito podem agradecer, entre outros que já não estão na imagem, aos futebolistas que formados no “Sport Lisboa” saíram, em Maio de 1907, do “Glorioso” para o SCP e que foram formar no SCP uma verdadeira equipa de futebolistas, algo que o SCP não tinha: Francisco Santos, António e Cândido Rosa Rodrigues.

O que é uma goleada?
Quem definiu os conceitos no futebol foram os ingleses. Alguns até foram adaptados de outros desportos, tais como: “Derby” (da Corrida de Cavalos) e “Hat-Trick” (do Críquete). A maior parte dos termos utilizados no Football surgiram com o próprio futebol, como é a “Goleada”. Para os ingleses uma vitória por dois golos de diferença (2-0 ou 12-10) é “good win” (boa vitória). Por três golos de diferença é “great win” (grande vitória). Por quatro ou mais golos de diferença (4-0 ou 14-10) é “rout”(goleada). É por este critério que o EDB se rege, porque é histórico, rigoroso e fidedigno, ou não fossem os ingleses criteriosos com o futebol e tudo o que o rodeia.

Comemorar goleadas em época de derrotas e fracassos
Os grandes clubes entendem as goleadas como “acidentes de percurso” para a conquista de títulos e troféus. O importante é vencer os jogos que permitem conquistar competições. Um grande clube é aquele que joga para conquistar competições. Um pequeno clube é aquele que se agiganta (e valoriza) as vitórias e os golos, frente aos grandes clubes. Os grandes clubes, por serem enormes, sabem que estão sujeitos a goleadas, mas esporádicas. Ao contrário, quando goleiam, também não consideram esse resultado anormal como humilhação ao adversário, mas apenas, uma forma de valorizar (e respeitar) adversários e público.

Mas… comemorar goleadas em épocas de fracassos nem sequer é de pequeno clube, é de clube rasca. É que o Sporting CP em 1986/87 ficou em 4.º lugar, com sete derrotas (a dez pontos do campeão Benfica). Curiosamente, a festa do título do Benfica, 24 de Maio de 1987 (29.ª jornada) foi no nosso Estádio, na vitória por 2-1 com o… Sporting CP e a conquista da “dobradinha”, 7 de Junho de 1987, foi no Estádio Nacional, com vitória por 2-1 frente ao Sporting CP. O Sporting é, mesmo, a nossa…

GOLEADAS, POR 4 OU MAIS GOLOS
DE DIFERENÇA, NO DÉRBI DE LISBOA
(cronologia)
N.º
Dérbi
Data
Ano
Comp
SLB
SCP
7
27.Fev
1910
C.º Reg.
V 4-0 (4)

9
29.Jan
1911
C.º Reg.
V 5-1 (4)

15
10.Mar
1912
C.º Reg.
V 4-0 (4)

19
12.Out
1913
C.º Reg.
V 4-0 (4)

113
13.Out
1935
C.º Reg.
V 4-0 (4)

121
18.Out
1936
C.º Reg.

D 0-5 (5)
125
11.Abr
1937
C.º Nac.
V 5-1 (4)

142
03.Dez
1939
C.º Reg.
V 5-0 (5)

152
14.Dez
1941
C.º Reg.

D 0-5 (5)
155
28.Jun
1942
T. Por.

D 0-4 (4)
176
04.Nov
1945
C.º Reg.

D 0-4 (4)
178
28.Abr
1946
C.º Nac.
V 7-2 (5)

182
16.Fev
1947
C.º Nac.

D 1-6 (5)
191
14.Nov
1948
C.º Nac.

D 1-5 (4)
227
14.Dez
1958
C.º Nac.
V 4-0 (4)

243
13.Set
1962
T. H.L.
V 4-0 (4)

251
29.Mar
1964
T.O.I.
V 5-0 (5)

274
27.Dez
1970
C.º Nac.
V 5-1 (4)

307
19.Nov
1978
C.º Nac.
V 5-0 (5)

336
12.Mar
1986
T. Por.
V 5-0 (5)

339
14.Dez
1986
C.º Nac.

D 1-7 (6)
TOTAIS
14
7

O SL Benfica “dobra” as goleadas do rival
Em 104 anos de "Dérbi de Lisboa" (1907/2011) correspondentes a 410 jogos, houve 21 que terminaram com uma vitória, por quatro ou mais golos de diferença, de um dos clubes. Mas... o "Glorioso" conseguiu fazê-lo em 14 encontros e o Sporting CP, com sete jogos, ficou-se por... metade! Faz toda a diferença, não! Logo ao 7.º jogo entre SLB e SCP, a primeira goleada, por quatro golos (4-0) para o Campeonato Regional de Lisboa, seguindo-se mais quatro até que o Sporting CP conseguiu, pela primeira vez, uma goleada (5-0) em 1936, quase trinta anos depois do primeiro dérbi. Quando começaram os Campeonatos Nacionais foi, também, o Benfica a conseguir a primeira goleada (5-1) e a segunda (7-2). Desde 1948, há 63 anos, apenas uma goleada do Sporting CP (os célebres 7 a 1) para seis do Benfica. "Seis são quase sete", ou seja "sete" são todas as goleadas do Sporting CP em 104 anos... Querem "melhor" para ilustrar as diferenças entre os dois clubes!?

Golear o Sporting CP por competição
Uma diferença tão abissal - o dobro - no número de vitórias robustas permite que o "Glorioso" tenha vantagem a golear em todas as competições: Campeonato Regional com seis goleadas - uma a "cinco" e cinco a "quatro"(um com 5-1 e quatro com 4-0) - SCP com três;  Campeonato Nacional com cinco goleadas - uma a "cinco" (5-0) e cinco a "quatro" (quatro com 4-0 e uma com 5-1) - SCP com três; Taça de Portugal, com uma goleada para cada lado: 5-0 para o "Glorioso" e 4-0 para o Sporting CP; Taça de Honra de Lisboa (AFL) com 4-0 para o SLB e na Taça de Ouro da Imprensa com 5-0... para o SLB. SLB! SLB! SLB! SLB! Só dá... SLB!

CAMPEONATO REGIONAL
(Quatro ou mais golos de diferença)
Resultados
SLB
SCP
V 4-0 (4)
4
1
V 5-1 (4)
1(5)
- (1)
V 5-0 (5)
1(1)
2(2)
TOTAIS
  (6)
(3)

CAMPEONATO NACIONAL
(Quatro ou mais golos de diferença)
Resultados
SLB
SCP
V 4-0 (4)
1
-
V 5-1 (4)
2 (3)
1 (1)
V 5-0 (5)
1
-
V 6-1 (5)
-
1
V 7-2 (5)
1 (2)
- (1)
V 7-1 (6)
-
1 (1)
TOTAIS
(5)
(3)

TAÇA DE PORTUGAL
(Quatro ou mais golos de diferença)
Resultados
SLB
SCP
V 4-0 (4)
- (-)
1 (1)
V 5-0 (5)
1 (1)
-
TOTAIS
(1)
(1)

TAÇA DE HONRA DE LISBOA/
TAÇA DE OURO DA IMPRENSA
(Quatro ou mais golos de diferença)
Resultados
SLB
SCP
V 4-0 (4)
1 (1)
- (-)
V 5-0 (5)
1 (1)
- (-)
TOTAIS
(2)
(-)

Também nos jogos com vitórias por três golos de diferença, temos vantagem
Mesmo não se podendo considerar "três golos de diferença" como goleada, a vantagem é do SLB, com 21 vitórias com esta diferença de golos (mais cinco que o SCP com 16): doze a 3-0, oito a 4-1 e uma a 6-3, fora, a encaminharmo-nos para a conquista do título de Campeão Nacional em 1993/94. É na principal competição - Campeonato Nacional - que as diferenças são maiores: 13 a 4 (seis com 3-0, seis com 4-1 e um com 6-3 (o tal). SCP com quatro "vitórias a três golos", respectivamente, com duas, duas e... nada. Para quem se entretém com o 7-1 sobra-lhes depois muita derrota que nem os devem incomodar, tão entretidos andam, desde 1986!

GOLEADAS, POR 3 GOLOS DE
DIFERENÇA, NO DÉRBI DE LISBOA
Res
Total
C.N.
T.P.
S.C.O.
T.L.
C.R.L.
T.H.L.
B
S
SLB
SCP
SLB
SCP
SLB
SCP
SLB
SCP
SLB
SCP
SLB
SCP
3-0
12
11
6
2
2
3
-
1
-
-
2
3
2
2
4-1
 8
5
6
2
-
1
-
-
1
-
1
1
-
1
6-3
 1
-
1
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-

21
16
13
4
2
4
-
1
1
-
3
4
2
3
C.N. - Campeonato Nacional/ FPF; T.P. - Taça de Portugal/ FPF; S.C.O. - Supertaça Cândido de Oliveira/ FPF; T.L. - Taça da Liga/ LPFP; C.R.L. - Campeonato Regional de Lisboa/ AFL; T.H.L. - Taça de Honra de Lisboa/ AFL


O Sporting CP (e os sportinguistas) valorizam o 7 a 1 porque é uma forma de se agigantarem frente a um Clube Mítico como o “Glorioso”. Só mostra a pequenez a que se foram reduzindo, valorizando a nossa grandeza. Que continuem, e por muitos anos, a preferirem o 7-1 a “dobradinhas”.  

Cada vez tenho mais orgulho em ser Benfiquista.

Alberto Miguéns



NOTAS: Entre as várias referências à efeméride, o EDB mediu o espaço gasto nas comemorações da imprensa escrita, que deram o seguinte resultado:

TOP LABREGO
1.º     884 cm2    João Pedro Abecassis  Record
2.º    864 cm2    Marco Vaza                  Público
3.º    520 cm2    Pedro Figueiredo         A Bola       
4.º    512 cm2     Adriano Rocha             Jornal de Notícias
5.º      20 cm2    Nuno Miguel Simas     Correio da Manhã

NOTA: O jornal “i” não foi consultado. Os jornais “Diário de Notícias” e “O Jogo” não comemoraram a efeméride.

PRÉMIO “O CALHAU”
Para Pedro Figueiredo (“A Bola”)
O “problema” dos telefonemas feitos para quem esteve nas goleadas, dando-lhes importância, e no desprezo, e esquecimento, por quem conquista títulos, não está no facto de se conquistarem títulos. O “problema” és tu! Percebes… calhau!
3 comentários
comentários

Em Defesa do Benfica no seu E-mail