A criação deste Blogue, ideia de António Melo, tem como objectivo divulgar, defender o Sport Lisboa e Benfica e a sua Gloriosa história. Qualquer opinião aqui expressa vinculará apenas o seu autor, Alberto Miguéns.

SEMANADA: ÚLTIMOS 7 ARTIGOS

27/04/2011

O Prometido é Devido

27/04/2011 + 2 Comentários
OPINIÃO

O pós-25 de Abril foi um período de liberdade, mas, não demorou muito a regressar em força um dos cancros da democracia portuguesa (tal como no Liberalismo do século XIX e na I República), a Corrupção, vergonha nacional que levou – ou que, pelo menos, foi o principal contributo para o seu fim - à queda dos desses dois períodos democráticos, respectivamente, em 1910 e 1926.

A justificação do sucesso actual do FC Porto – em comparação com a história do futebol português – assenta em duas mentiras: Calabote e Clube do Regime.

A invenção “Calabote” foi do treinador portista José Maria Pedroto, para justificar os benefícios “à descarada” que o FC Porto teve em duas épocas nos anos 70 – 1977/78 e 1978/79 – protagonizadas pelos árbitros com particular destaque para Manuel Vicente (compadre de Pedroto) e Porém Luís (apaniguado de António Garrido). Quando, após arbitragens vergonhosas, traduzidas em vantagens (para o FC Porto) e desvantagens (para o Benfica) os nossos dirigentes se queixavam, logo surgia Pedroto a afirmar: “O que vocês queriam é Calabotes!” Como se este árbitro, da década de 50, alguma vez beneficiasse o Benfica. Nos anos 50, nas nove temporadas em que Inocêncio Calabote arbitrou, conquistámos tantos títulos quanto o FC Porto, ou seja, dois! O Sporting CP triunfou nos restantes cinco!

A invenção “Clube do Regime” é mais tardia, porque surge na segunda metade da década de 90, pelo discípulo de Pedroto, Pinto da Costa (PdC), para justificar o facto de apenas o FC Porto poder conquistar títulos, com o Benfica a não o conseguir. Para PdC o SLB não ganha agora, mas ganhou muito no passado, porque era protegido pelo Antigo Regime, deposto em 25 de Abril de 1974. É evidente que esta mentira só pode circular com impunidade porque foi “construída” mais de vinte anos depois de 1974. Se fosse, como seria lógico, quando o regime caiu, dita na época, seria ridicularizada por quem estava vivo, e vivera, os anos da Ditadura, pois o FC Porto é que tinha ligações ao Antigo Regime. O Benfica era precisamente o contrário.

Como se pode ver no Quadro anexo, o Benfica foi quem mais beneficiou com a implantação da Democracia, ao contrário do Sporting CP – clube umbilical do Fascismo Português - que foi quem mais perdeu: 14 títulos (em 40 Nacionais) até 1974 e quatro (em 37) nos últimos 37 anos. Enquanto se fez sentir os ventos de mudança, mais ou menos, entre 1975 e 1994, ou seja, nas duas décadas seguintes ao “25 de Abril” o Benfica conquistou 17 títulos nacionais (dez Campeonatos – incluindo um Tri - e sete Taças), enquanto o FC Porto, apenas 13 (menos quatro: dois Nacionais e duas Taças). E mesmo em 1977/78 e 1978/79, o Benfica perdeu dois títulos de Campeão Nacional, para o FC Porto de uma forma abjecta, porque, mesmo sendo tão roubado por alguns árbitros, perdeu o 1.º (1977/78) em igualdade pontual (e invicto) e o 2.º (1978/79) por um ponto.

Só quando a corrupção, e o FC Porto é um dos seus principais motores – começou a corromper a sociedade portuguesa – é que o FC Porto dizimou a capacidade desportiva do SLB. Ou seja, depois do início da década de 90, acentuando-se progressivamente,
à medida que nos fomos afastando de Abril de 1974 e dos seus Ideais.

Daqui a um mês, após terminar a época futebolística actual há que fazer o Balanço de 2010/11, bem como deste ciclo de temporadas após 1973/74. No futebol e nas modalidades. Que causas e consequências. Quem é responsável e irresponsável.

A Besta da Corrupção é encabeçada, e não só no futebol, qual POLVO por Pinto da Costa e pelo FC Porto. Têm tido grande contributo para o descrédito da Democracia Portuguesa. Ninguém, nem nenhuma instituição, faz nada? Nada é por acaso…

Alberto Miguéns

CRONOLOGIA DOS PRINCIPAIS TROFÉUS NACIONAIS EM FUTEBOL
Épocas
Equipa Sénior
Equipas Formação
CN
TP
ST(1)
TL
Jun.
Juv.
Ini.
Inf.
74/75
23.SLB
01.BFC
--
--
15.SLB
05.SLB
01.FCP
--
75/76
24.SLB
02.BFC
--
--
16.SLB
03.SCP
01.CFB
--
76/77
23.SLB
08.FCP
--
--
01.SCB
06.FCP
02.FCP
--
77/78
06.FCP
14.SCP
--
--
17.SLB
01.Lam
03.FCP
--
78/79
07.FCP
03.BFC
--
--
07.FCP
07.FCP
01.SLB
--
79/80
15.SCP
19.SLB
01.BFC
--
08.FCP
08.FCP
04.FCP
--
80/81
24.SLB
20.SLB
01.SLB
--
09.FCP
01.SCB
05.FCP
--
81/82
16.SCP
15.SCP
01.FCP
--
10.FCP
09.FCP
02.SLB
--
82/83
25.SLB
21.SLB
01.SCP
--
08.SCP
06.SLB
01.SCP
--
83/84
26.SLB
09.FCP
02.FCP
--
11.FCP
04.SCP
02.SCP
--
84/85
08.FCP
22.SLB
03.FCP
--
18.SLB
10.FCP
03.SLB
--
85/86
09.FCP
23.SLB
02.SLB
--
12.FCP
11.FCP
06.FCP
--
86/87
27.SLB
24.SLB
04.FCP
--
13.FCP
05.SCP
03.SCP
--
87/88
10.FCP
10.FCP
02.SCP
--
19.SLB
12.FCP
01.BFC
01.FCP
88/89
28.SLB
06.CFB
01.VGu
--
20.SLB
13.FCP
04.SLB
01.SLB
89/90
11.FCP
01.EAm
03.SLB
--
14.FCP
07.SLB
07.FCP
02.SLB
90/91
29.SLB
11.FCP
05.FCP
--
01.VGu
08.SLB
02.BFC
01.BFC
91/92
12.FCP
04.BFC
06.FCP
--
09.SCP
09.SLB
04.SCP
01.SCP
92/93
13.FCP
25.SLB
02.BFC
--
15.FCP
10.SLB
05.SCP
02.FCP
93/94
30.SLB
12.FCP
07.FCP
--
16.FCP
06.SCP
06.SCP
02.BFC
SLB
10
7
3
--
  6
6
4
2
FCP
  8
5
7
--
10
8
7
2
SCP
  2
2
2
--
  2
4
6
1
BFC
  -
4
2
--
--
--
2
2
94/95
14.FCP
16.SCP
08.FCP
--
01.BFC
14.FCP
03.BFC
02.SCP
95/96
15.FCP
26.SLB
03.SCP
--
10.SCP
11.SLB
01.VGu
03.SLB
96/97
16.FCP
05.BFC
09.FCP
--
02.BFC
12.SLB
08.FCP
03.SCP
97/98
17.FCP
13.FCP
03.BFC
--
17.FCP
15.FCP
09.FCP
--
98/99
18.FCP
01.BMr
10.FCP
--
03.BFC
07.SCP
--
--
99/00
17.SCP
14.FCP
11.FCP
--
21.SLB
01.BFC
10.FCP
--
00/01
01.BFC
15.FCP
04.SCP
--
18.FCP
13.SLB
--
--
01/02
18.SCP
17.SCP
12.FCP
--
01.Alv
16.FCP
11.FCP
--
02/03
19.FCP
16.FCP
05.SCP
--
04.BFC
17.FCP
07.SCP
--
03/04
20.FCP
27.SLB
13.FCP
--
22.SLB
08.SCP
08.SCP
--
04/05
31.SLB
03.VSt
14.FCP
--
11.SCP
09.SCP
12.FCP
--
05/06
21.FCP
17.FCP
04.SLB
--
12.SCP
10.SCP
09.SCP
--
06/07
22.FCP
18.SCP
15.FCP
--
19.FCP
11.SCP
13.FCP
--
07/08
23.FCP
19.SCP
06.SCP
01.VFC
13.SCP
14.SLB
10.SCP
--
08/09
24.FCP
18.FCP
07.SCP
01.SLB
14.SCP
18.FCP
05.SLB
--
09/10
32.SLB
19.FCP
16.FCP
02.SLB
15.SCP
19.FCP
06.SLB
--
10/11
25.FCP
?
17.FCP
03.SLB
?
?
?
--
SLB
  2
2
1
3
2
4
2
1
FCP
 11
7
     10
--
3
6
6
--
SCP
  2
4
5
--
6
5
4
2
BFC
  2
1
1
--
4
1
1
--
(1)                 A Supertaça não é um título, mas sim um troféu, por isso pode ser disputada fora do território nacional, ao contrário do CN e da TP, ambas sob a tutela da FPF, que proíbe a disputa de jornadas ou eliminatórias no exterior de Portugal. As duas primeiras edições da Supertaça – FCP/BFC e SLB/SCP - não são troféus oficiais, porque foram organizadas pelos clubes (que não são entidades oficiais, para organizar competições).
   
2 comentários
comentários
  1. patriarca disse:

    O que não existem dúvidas é que os Corruptos estão em ascensão e NÓS Benfiquistas em Descalabro e a continuar assim e os Benfiquistas somente a comentarem factos passados e viverem desses factos e não Lutarem com todas as suas forças contra estes corruptos que denegridem tudo e todos e em especial o Benfica e os Benfiquistas, daqui por meia década estamos MUITO atrasados em relações ao Sistema, actualmente já estamos, que de nenhuma forma conseguimos controlar e nisso não pode nem deve haver desculpas, porque somos TODOS Culpados, por nada termos feito ou muito pouco para acabar de vez com esta podridão. A Nossa MANIA DOENTIA de sermos diferentes, sermos isto e sermos aquilo, leva-nos a uma DOENÇA cuja cura será dificil, porque NÓS os Benfiquistas atiramos á lama o ANTÍDOTO para a dita e assim não vamos longe ou seja um campeonato de vez enquando, para nos adoçar a boca e depois fazem o que lhes aprás, sempre em nosso detrimento. Esta Cobardia faz crescer os outros os Corruptos, mas nós temos a vaidade e ELES os TITULOS. Falar do Passado, viver o presente angustiante e não ter certeza no futuro é a vida de um Benfiquistas e acho que isto de qualquer forma tem que mudar e radicalmente, temos de deixar de ser Anjinhos.

    ResponderEliminar
  2. Muito interessante a sua análise, mas necessita de complementação:

    Há algo de muito poderoso que impulsiona, desde há muito, o FCP. Verifique a constituição dos acionistas da SAD do Porto e do Concelho Consultivo do clube; poder económico, poder financeiro, poder político, poder dos meios de comunicação, poder judicial, etc. Poderosas alavancas em, praticamente, todos os sectores relevantes da vida nacional! Sem paralelo em qualquer outro clube nacional! Todos unidos num só propósito; promover a afirmação e emancipação política da “Região Norte”, com sede na cidade do Porto. Este propósito colhe alargadas alianças na esfera do poder político, quer executivo, quer de oposição. É esta a maior vantagem do Porto - clube - sobre o Benfica ou qualquer outro. Tenho notado ao longo do tempo, perante os inúmeros episódios que têm vindo ao conhecimento público, que os vários agentes do poder neles envolvidos, nomeadamente judicial, policial e político, parecem subordinar as leis da República aos “interesses da Região”; apesar de a lei não consignar a Regionalização, esta parece já estar no terreno, à revelia dos cidadãos! Todos os atropelos são tolerados em nome de “um bem maior” a afirmação de facto da “ Região Norte”. Portanto, caro Alberto; o Futebol Clube do Porto tem dimensão política e o Benfica não! É esta a diferença.

    Acresce a esta realidade o pavor que quase todos parecem ter perante a chantagem e ameaça permanentes de alegados sociopatas afetos ao FCP, dirigentes ou adeptos, suscitando continuada tolerância, às vezes cúmplice, outras cobarde, mas sempre irresponsável, pelo manto de impunidade que tem vindo a “premiar” toda esta gente, numa clara falta de respeito e consideração pela restante população. É tempo de dizer basta! O nosso Benfica é um clube do Povo, que “apenas” ama o seu clube, o desporto e a sã convivência com todos, valores estes que enaltecem qualquer regime político digno.

    Outros factores se entrelaçam com os que aqui referidos, acentuando a tendência dominante de sobreposição do FCP aos restantes clubes, e da Região Norte ao resto do País. É só estar atento às listas partidárias. Sabemos que a ação política está vedada aos clubes; mas não aos movimentos de cidadãos. Defendo desde há muito, a criação do “Movimento de cidadania Benfiquista” com o propósito de questionar os agentes políticos acerca das suas agendas desportivas e escrutinar a sua ação, responsabilizando-os e esclarecendo a população com reflexo no voto, sempre na defesa dos mais altos valores de cidadania democrática, que, afinal, são os valores do Benfica e dos Benfiquistas.

    Viva o Benfica!

    António Barreto

    ResponderEliminar

Em Defesa do Benfica no seu E-mail